Serviços

Serviços

Acesso ao Sambódromo

O acesso ao Sambódromo é feito pelos portões que ficam ao longo da Marginal Tietê (setores A a E) e da Avenida Olavo Fontoura (setores F a J). As bilheterias do Portão 1 funcionarão até às 22h, em todos os dias de desfile, enquanto houver ingressos. O acesso a ela ocorre pela Av. Olavo Fontoura (de carro, até as 18h).

PORTÃO

ACESSO

Clique no mapa para ampliar

Clique no mapa para ampliar

12

Setor A - entrada de público

13

CCOI (Centro de Controle Operacional Integrado)

14

Setor B - entrada de público

15

Setor C - entrada de público

16

Setor D - entrada de público

17

Setor E - entrada de público

18

Dispersão - Marginal Tietê (saída componentes)

19

Dispersão - Av. Olavo Fontoura (saída alegorias)

20

Setor F - entrada de público

21

Setor G - entrada de público

23

Setor H - entrada de público e imprensa

24

Acesso restrito - Base Rede Globo

26

Camarote da Cidade

27

Camarote Bar Brahma

28

Setor J - entrada de público

29

Serviço - entrada concentração

30

Acesso componentes

31

Entrada serviço (Vans e fornecedores)


Obs.: Todos os portões funcionam como saída de emergência. Os pontos de decisão para acessos aos setores do Sambódromo são na Ponte da Casa Verde ou Portão 1 do Anhembi.

 

Bloqueio de vias públicas













Acesso de pessoas com deficiência

Todos os setores do Sambódromo estão com lugares reservados para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, totalizando 70 vagas para cada noite + 70 lugares anexos para acompanhante (1 por cadeirante), distribuídos nos setores A, B, D, E, F e G. Os acessos são facilitados por transporte gratuito em vans do Atende (Serviço de Atendimento Especial da Prefeitura de São Paulo), que farão os trajetos de ida e volta entre as estações Tietê e Barra Funda do Metrô e o Sambódromo, bem como do estacionamento do Anhembi Parque até o Sambódromo. A entrada nos setores também é adaptada com rampas e portões mais largos.
Este público tem 50% de desconto na compra dos ingressos, sendo que os acompanhantes pagam o valor integral do setor. Para conseguir o benefício, os interessados deverão comparecer à Ouvidoria da São Paulo Turismo até 10 de fevereiro, das 9h às 17h, e trazer os seguintes documentos: RG, duas fotos 3x4 e um laudo médico.

 

Menores

Para menores de 16 anos, a entrada só será permitida se estiverem acompanhadas dos pais ou responsáveis legais portando RG ou documento comprobatório.

 

Alimentação

Todos os setores do Sambódromo contam com uma lanchonete. Haverá também vendedores ambulantes cadastrados circulando pelas arquibancadas, cadeiras e mesas de pista para a comodidade dos foliões. A entrada de alimentos é permitida.

 

Revista Preventiva

Foliões e integrantes das escolas de samba passarão por revista preventiva. Não será permitida a entrada no Sambódromo com qualquer tipo de arma, copos e garrafas de vidro, latas de bebidas, fogos de artifício, bandeiras com mastro, substâncias tóxicas, caixas térmicas e guarda-chuvas com ponta.

 

Entrada do público e estacionamento

Transporte particular

Os portões do Sambódromo serão abertos ao público às 18h. O Anhembi Parque possui estacionamento com capacidade de 3 mil vagas e o custo será de R$ 30 para veículos e R$ 20 para motos. O estacionamento estará aberto ao público a partir das 14h e o acesso será feito pela Rua Marechal Leitão, pelos portões 4 e 5 (ao lado do Clube Espéria). A circulação de veículos pela Av. Santos Dumont, Praça Campo de Bagatelle e entorno do Sambódromo deve ser evitada durante o período de realização do evento. A Avenida Tiradentes, a Avenida do Estado, a Ponte Governador Orestes Quércia e a Marginal Tietê são opções de caminho para quem circula no sentido Centro – bairro do eixo norte/sul, a fim de evitar a região do Sambódromo. Para o sentido bairro – Centro, os caminhos alternativos são a Av. Brás Leme e a Av. Cruzeiro do Sul.

Transporte público

A SPTrans terá duas linhas especiais com pontos de partida nos Terminais Barra Funda e Tietê. As linhas vão circular nos dias 17, 18, 19, 20, 21, 24 e 25.02, das 17h à 1h, no sentido Metrô-Sambódromo, e no sentido Sambódromo-Metrô, a partir das 5 horas da madrugada.

Linhas e itinerários:

179A/10 Metrô Portuguesa/Tietê - Sambódromo
Horário de operação: das 17h à 1h, priorizando a ida ao Sambódromo, e das 5h às 9h, priorizando o retorno ao Metrô.
Ida: Rua Voluntários da Pátria, Rua Força Pública, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Santa Eulália, Av. Santos Dumont, Praça Campo de Bagatelle, Av. Olavo Fontoura - portão 1 do Anhembi. Desembarque no portão 1.
Volta: Av. Olavo Fontoura – portão 1, Praça Campo de Bagatelle, Rua Paineira do Campo, Rua Voluntários da Pátria, Rua Pe. Idelfonso, Av. Cruzeiro do Sul, Rua Mal. Odílio Denys, Rua Voluntários da Pátria.
Obs.: Embarque na Rua Voluntários da Pátria, sentido Sambódromo, e na Av. Olavo Fontoura (portão 1), sentido Metrô.

879A/10 CPTM/Metrô Palmeiras/Barra Funda - Sambódromo
Horário de operação: das 17h à 1h, priorizando a ida ao Sambódromo, e das 5h às 9h, priorizando o retorno ao Metrô.
Itinerário:
Ida: Rua Joaquim Manoel de Macedo, Rua do Bosque, Rua José Antonio Muniz, retorno sob Vd. Pacaembu, Rua Assis, Av. Dr. Abraão Ribeiro, Rua Baronesa de Porto Carreiro, Av. Rudge, Ponte da Casa Verde, Av. Braz Leme, Av. Santos Dumont, Praça Campo de Bagatelle, Av. Olavo Fontoura. Desembarque no portão 1.
Volta: Av. Olavo Fontoura – portão 1, Praça Campo de Bagatelle, Av. Santos Dumont, Av. Braz Leme, Ponte da Casa Verde, Av. Dr. Abraão Ribeiro, Rua José Antonio Muniz, Rua da Várzea, Av. Tomaz Edson, Rua Dr. Bento Teobaldo Ferraz. Desembarque noTerminal Barra Funda.
Obs.: Embarque no Terminal Turístico Norte (Plataforma 8) e desembarque na Av. Olavo Fontoura (baia após o portão 1).

Serviço de táxi

O serviço de táxis durante o evento será realizado com mil veículos cadastrados. O desembarque será permitido na Av. Olavo Fontoura, sentido Casa Verde - Santana, em frente ao portão 1, e na R. Brazelisa Alves de Carvalho (na esquina com a Av. Olavo Fontoura). Será liberado um bolsão de taxis logo após o término do desfile da primeira escola, nos seguintes pontos:

Obs.: Taxis não-credenciados têm acesso ao portão 1 (vindos da Praça Campo de Bagatelle) ou às proximidades do portão 19 (vindos da Ponte da Casa Verde) até as 23h.

Táxis Acessíveis

Os táxis adaptados para transporte de PDMR terão acesso aos portões dos setores para desembarque do passageiro. Para o retorno, as pessoas serão transportadas pelo Atende até o interior do Pavilhão de Exposições, onde haverá vagas reservadas para esses táxis.

Atende

Veja abaixo os locais onde haverá o serviço:
- Metrô Portuguesa/Tietê até o Sambódromo;
- Metrô Barra Funda até o Sambódromo;
- Pavilhão do Anhembi até o Sambódromo (linha interna);
- Estacionamento do PAMA (Campo de Marte) até o Sambódromo.

 

Área de serviços

O CCOI (Centro de Controle Operacional Integrado) está localizado atrás do setor A, próximo aos portões 12, 13 e 14 (Marginal Tietê). Especialmente para atendimento ao público e imprensa, no local haverá postos dos seguintes órgãos:
·         Deatur (Delegacia de Atendimento ao Turista)
·         Polícia Militar
·         Polícia Civil
·         Guarda Civil Metropolitana
·         Subprefeituras
·         CET (Companhia de Engenharia de Tráfego)
·         CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências)


Preparação Sambódromo para o Carnaval 2012

O Sambódromo do Anhembi passou por uma série de obras para melhorar ainda mais a estrutura oferecida às escolas e tornar o espetáculo do Carnaval mais bonito e confortável para o público. Veja o que mudou:

 

Empregabilidade

Para que uma escola de samba ou bloco possa sair bem na avenida, um batalhão de mais de 4 mil pessoas precisa colocar a mão na massa. Em media, uma escola do Grupo Especial gera 173 empregos diretos durante o desenvolvimento do seu carnaval.

Perfil dos profissionais:


41,1% ganhavam até R$ 350.

39,9% trabalhavam apenas para as escolas de samba, ou seja, muitas vezes o sustento pessoal e/ou de famílias vem daquela atividade.

51,2% são do sexo feminino, o que é influenciado principalmente por atividades como costura, bordados e acabamentos mais detalhados.

80,5% dos entrevistados não fizeram nenhum curso específico ou preparatório para a atividade exercida, o que leva a crer na necessidade de aprimoramento e/ou investimento em reciclagem profissional com impacto imediato sobre o espetáculo carnavalesco.

29,4% trabalham para escolas de samba há mais de oito anos, demonstrando além da assiduidade, algum grau de especialização na função (não necessariamente exercida para a mesma escola)

28,8% trabalham mais de oito meses por ano em escolas de samba.

46,6% dos entrevistados trabalham mais de oito horas por dia, o que indica (mas não confirma) a existência de rotinas e processos produtivos.

Entre os que têm outras atividades profissionais fora das escolas de samba, as maiores incidências são: 8,2% são costureiras, 5,8% são recepcionistas, 5,3% cabeleireiros, 4,8% são auxiliares administrativos e 4,3% são seguranças e agentes escolares.

Entre os que têm outras atividades profissionais fora das escolas de samba, as menores incidências são: 2,5% são metalúrgicos, motoristas e professores, 1,9% modelistas, vitrinistas e eletricistas.

Entre as funções desenvolvidas nas escolas de samba, as de maior incidência são: 28% aderecistas, 12,2% costureiras e 11,7% auxiliares.

Quanto ao local de trabalho, 50% atuam na quadra da escola, 21,2% no barracão, 14,5% em ateliês e 12,2% na própria casa.

No Sambódromo

Cerca de 5 mil profissionais envolvidos, de diversas áreas, como segurança, limpeza, alimentação, estacionamento, produção etc.

Efetivo médico

No Sambódromo:

EFETIVO DE SEGURANÇA

São 2.100 seguranças por dia de desfile, sendo:

E, ainda, há 26 câmeras de monitoramento do público, nos acessos e nas arquibancadas.